Poema: Sagrada

quarta-feira, setembro 16, 2015

Poema: Rainha Favela


Não sou esta ou aquela
Rondo o escuro
E tenho ciência.
Meu destino é sempre duro
Mas eu sigo na cadência
Sol a sol vencendo a mazela

Descendo a ladeira
Tropeço...
Escorrego...
Desfaço,
Na sujeira.

Aprumo...
Renasço...
Bem faceira,
Subindo a ladeira.

Sou a bruxa e a donzela
Nas minh’as mãos seu pranto seguro
Só não tenho mais paciência
Pra nenhum de seus abusos
Acabou-se a reticência 
Sou mais eu, rainha Favela.

Autora: Lunna Marcela

Read More

quinta-feira, setembro 10, 2015

Divulgação: Projeto de Apoio a Obra Africanta: Ser Negro, de Hudson Ribeiro




Olá Flores, 

Mais do que prazer e alegria, eu  tenho imenso orgulho em apresentar para vocês esta pessoa incrível e talentosa, o capixaba, o militante, o educador e para não dizer mais escritor Hudson Ribeiro. Autor de diversas obras como será melhor explicitado abaixo, Hudson tem focado seu trabalho para falar da história, da cultura, da arte e da beleza da Gente Negra. Como mulher negra, educadora e mãe eu reconheço a grande importância e necessidade de termos no cenário nacional Literatura não para falar sobre o negro mas que seja a sua voz. Hudson me enviou o material de divulgação de seu trabalho o qual estarei transcrevendo agora. O Projeto de Divulgação da Obra Africanta: Ser Negro está em pleno desenvolvimento e por este caráter de resgate de identidade e representatividade do povo negro é que  ele deve receber o seu apoio. Quer saber mais sobre o projeto? Clique AQUI  e confira.



Sobre a Obra:
O AFRICANTA: SER NEGRO inova ao tratar da africanidade pela ótica poético-filosófica, se na vertente poética sobressai o lirismo com que o autor enaltece a nobreza da raça; na vertente filosófica o que é proposta é uma reflexão acerca da originalidade do pensamento africano, como anterior ao pensamento europeu.
       Desde 1978 estou atento à evolução do movimento negro brasileiro, com a lei da obrigatoriedade do ensino da história da África no currículo escolar houve um salto qualitativo em termos de legislação, o que não significou um reflexo nas ações que têm como intuito a promoção da igualdade racial, como educador regente em sala de aula pude observar há distância abissal entre o que diz a lei e o que é praticado no cotidiano das escolas, na maioria das vezes por falta de referencias teóricos capazes de fundamentarem a ação educativa, o livro AFRICANTA: SER NEGRO se engendra nesse horizonte de reflexão e se dinamiza nas duas vertentes expostas acima, a saber, se por um lado, poeticamente enaltece o modo de ser negro, por outro lado, convida a uma reflexão filosófica no sentido de derrubar a fachada ideológica que tenta perpetuar a falácia de que a história da humanidade tem o seu início com a formação do modo de ser europeu.

Ah, se na infância me tivessem contado assim, de forma tão poeticamente bela, a história do meu povo! ... Teria tido mais garra, força e afirmação; teria sido invadida por uma contundente alegria de existir, de Ser Negro, nesse país de tantas desigualdades, desconsideração e negação do povo negro! Esse é o sentimento primeiro que o contato com a bela e sensível obra de Hudson Ribeiro desperta. E esse sentimento vai se transformando, transbordando ao longo da leitura, em desejo imenso de ler em voz alta, ecoando em todos os cantos, as alegrias, encantos, os contos, prazeres, crenças e danças, as cores, odores, dores e amores desse Ser que se renova [re]encantando-se.O poema Nas Savanas Africanas encantadoramente nos remete às Orí... Gens descortina o itinerário que temos percorrido e ganha vida na cadência dos poemas que se seguem. De forma lírica nos vemos traduzidos em versos e transportados à matriz milenar, num canto de afirmação, que acende as chamas da origem e nos aquece ao calor do toque do atabaque.Hudson Ribeiro traz a marca das palavras vivas, vividas, verdadeiras que nos ecoam na alma entalhada pela História. Seus versos nos revelam, envolvem, revolvem e conclamam a continuarmos firmes na caminhada do Ser Negro, a despeito da dura realidade, que insiste em marginalizar nossa existência e territórios. Africanta: Ser Negro com sua iluminada beleza poética é um convite à leitura partilhada com filhos, netos, alunos e companheiros inundando-nos a alma, assim como ensina a tradição Griot.Sandra Leandro(pedagoga e militante do movimento negro capixaba)
Sobre o Autor:

Hudson Ribeiro é formado em Filosofia e Especialista em Educação Comunitária pela UFES (Universidade Federal do Espírito Santo). Atua como professor efetivo da rede estadual de ensino capixaba. Desde O final da década de 70 participa de movimentos populares, marcadamente no movimento popular nos Morros do Cabral, no Morro do Bananal e no Morro da Chapada, localizados na zona periférica de Vitória com a organização de compras coletivas, legalização de terrenos, alfabetização de adultos segundo O método Paulo Freire e o Movimento Negro Zumbi dos Palmares. Foi coordenador do PEA (Programa Escola Aberta) durante sete anos. É membro do Coletivo Negrada, e estudioso da cultura afro-brasileira na Companhia Enki do coreógrafo e bailarino Paulo Fernandes. Em 2004 lançou o livro de reflexões filo-literárias em parceria com Vitor Cei, Ideias com Pernas, e em 2013 lançou a coletânea de contos, Lucidez Renitente.  Atualmente organiza um coletivo com o objetivo de agregar a produção cultural negra na capital do Espírito Santo que será denominado de NEGRITO PRODUÇÕES CULTURAIS AFRO-BRASILEIRA.


TÁ NA CARA
Por ser tão óbvio
Poucos compreendem
Aprisionados pela aparência
Da fantasmagórica aparição
O que rege o universo
Encontra-se nitidamente escrito
Nas linhas das palmas das mãos.
Por ser tão óbvio
O espelho já não reflete
A imagem invertida
Inusitadamente convertida
Entristece Narciso
E fazem os colibris
Desencontrarem-se da flor
Que renitente desabrocha.
Por ser tão óbvio
O perigo exige cuidados
A noite sombria cai
Como ponte mal construída
Sobre a mente dos mortais
Aprisionados pela aparência
Da fantasmagórica aparição.
(Hudson Ribeiro)


Espero  que tenham gostado flores. Abraços poéticos.




Read More

quarta-feira, setembro 09, 2015

Poema: Aqui Jaz



É porque a guerra está apenas começando
Um alto preço deve ser pago
Enfileirem-se os meus algozes
Hoje saio da trincheira
Ribombam os canhões
Há fogo nos meus pulmões
Abelhas zumbem velozes
E os chacais rejeitam a minha carne
No nada a sombra se esgueira
Peito desnudo, caminhando.
E olhos vidrados
A fome que dilacera
Mas a morte ri do meu semblante
Um anjo me deseja, mas sou impura.
A loucura verte em minhas mãos.
E em pobre desgraça converte;
A água em fel
O riso em carranca
A fé em injuria.
O anjo me despe da asa
O lamento encobre a canção.
E a morte me deita em cova rasa.
Sem luz
Sem cor
Sem ar
Quero afeto
Quero amor
O silencio se faz.
Aqui se faz 
O recomeçar.
Aqui jaz
Autora: Lunna Marcela 

Read More

quinta-feira, setembro 03, 2015

Resenha: Sol e Lua




Rosa sempre foi fascinada por historias de fadas que sua tia lhe contava, mas ao descobrir que havia sido adotada, jamais imaginou que pudesse fazer parte desse mundo que acreditava ser apenas fantasia e tampouco que poderiam existir outros seres sobrenaturais como vampiros. Vendo-se perseguida por um misterioso vampiro que conheceu em uma sala de bate-papo na internet, ela demora muito a se apaixonar por ele e terá que escolher entre sua herança de fada e seu amor por Antoine.  








Olá Flores,

A resenha de hoje é do livro Sol e Lua, autora Mary Luna, 174 páginas, Uno Editora. Eu acredito que a autora tenha cumprido bem o papel de escrever um livro leve e de leitura rápida e divertida para o público adolescente e jovem fãs deste gênero literário bastante em moda nos últimos anos. Romance entre seres mágicos, sobrenaturais e híbridos com humanos ou não, a superação de suas diferenças em nome de um amor considerado impossível é sem sombra de dúvidas um belo atrativo. Seriam estes os novos Romeu e Julieta? Estariam as diferenças humanas tão superadas a ponto de se tornarem maçantes como temas de romances?

Fato é que lamentavelmente, depois de tantas obras abordando o aspecto sobrenatural do romance nota-se certa saturação no mercado literário e aquilo que prometia inovação acabam sendo repetição de fórmulas gastas e batidas. Mas qual seria o problema então? Inventar, criar outras possibilidades de encontros amorosos?  Quem sabe um humano e um extraterrestre vivendo um amor além das estrelas...


Enfim, as possibilidades são infinitas e totalmente possíveis, porém o autor não pode se limitar por paginas, tempo, sabe-se lá por que, que o impede de aprofundar-se naquilo que ele teve como inspiração para a construção de sua obra.   No decorrer de toda a leitura não percebi emoção verdadeira na narrativa deste texto, não senti medo ou conflito na personagem era como se ela a personagem principal já tivesse lido a ultima pagina de sua historia e já sabia que não valeria a pena se desgastar por nada daquilo.

Os personagens que constituem o núcleo familiar de Rosa, assim como ela não passam de vultos e vultos também são todos os demais.  Mais uma vez eu lamento, pois tinha tudo para dar certo, mas não foi assim que senti. É como se o livro estive na fase de roteiro para pesquisa e aprofundamento posterior. Uma pena realmente.

E para concluir temos a personagem central com o péssimo habito de tratar as outras mulheres por termos pejorativos, coisa que nós mulheres teríamos que abolir de nosso meio o quanto antes. Seria excelente se a literatura pudesse contribuir com isso não perpetuando esta pratica na sociedade.

Sem mais, abraços poéticos.


Read More

terça-feira, setembro 01, 2015

Divulgação: 1º Concurso FB de Poemas e Textos, organizado por Luiz Amato


Olá Flores,

É com imensa alegria e satisfação que divulgo esta belíssima  iniciativa do escritor Luiz Amato autor de algumas obras já reconhecidas  como A Jornada e A Lenda.
Trata-se de um projeto que visa incentivar assim  como lançar luz e dar visibilidade a Literatura Nacional chamado 1º Concurso FB de Poemas e Textos. Vamos conferir algumas informações sobre o concurso?



#literaturanacional COMEÇA AMANHÃ.DIA 01.09.2015 - 1° CONCURSO FB DE POESIAS E TEXTOS. PARTICIPE, É GRÁTIS. LOGO PUBLICAREMOS UM NOVO POST, COM AS REGRAS. SERÁ BEM SIMPLES. QUEM PUDER, FAVOR COMPARTILHAR PARA AMIGOS EM GERAL. ESTA IDEIA É UMA FORMA DE INCENTIVAR AS PESSOAS A ESCREVEREM MAIS. A INSCRIÇÃO É LIVRE E GRÁTIS. O CONCURSO É ABERTO PARA TODOS QUE QUISEREM PARTICIPAR. EM ATENÇÃO ÀS VARIAS PERGUNTAS, INFORMAMOS QUE NÃO HAVERÁ CONFECÇÃO DE LIVRO COMO UMA COLETÂNEA. LITERATURA NACIONAL - TUDO DE BOM - PARTICIPE - MOSTRE AOS LEITORES DO QUE VOCÊ É CAPAZ !!!!!!!!! DÚVIDAS, MAIS INFORMAÇÕES, PERGUNTE. SINTA-SE A VONTADE. ABRAÇOS A TODOS.
1- Pode ser com pseudônimo (nesse caso, só eu saberei)
2- Não precisa ser inédito 3- Cada autor pode participar com no máximo em texto e um poema. 
4- Tamanho máximo de 2 páginas formato A4 
5- Não existe restrição para temas. 
6 -É grátis. 
7- Não haverá premiação EM DINHEIRO, somente um post com a divulgação dos participantes e suas respectivas notas.
8 - Enviar a partir de amanhã. para p meu e-mail: a-amato@uol.com.br



Bom eu vou correndo preparar minha participação no concurso ... E você?

Boa Sorte, abraços poéticos.



Read More

Social Profiles

Twitter Facebook Google Plus LinkedIn RSS Feed Email Pinterest
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Editoras Parceiras

Flor Roxa no Face

Autores Parceiros

Google+ Followers

Posts Populares

TOP COMENTARÍSTAS

Estante Skoob

comentáriosface

Tradutor

Descrição do Flor Roxa

Quando falar já não é suficiente para expressar a nossa essência, nós basta viver em poesia constante.

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Unordered List

Posts Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sample Text

Leve a Flor

Flor Roxa Poemas e Poesias - Dicas para blogs

Theme Download

Marcadores

#brasilemprosa Amor Anderson Henrique As Aventuras de Pinóquio Autor Autor Parceiro Autores Nacionais Beijo blog parceiro book tour Bruno Félix Butterfly Editora Carina Rissi Chiado Editora Concurso Literário Contos Crimes do Tarô Crossfire David Cohen Denuncia Dia dos Namorados Divulgação Editora Ática Editora Biruta Editora Globo Editora InVerso Editora Jose Olympio Editora Mulheres Editora Parceira Eduardo Rossato Em Busca das Borboletas EraEclipse Editora Eykler Simone Feminismo Ficção Flávia Mariano Florbela Espanca Fml Pepper Gilka Machado Golfinhos e Tubarões Happer Lee Herdeiro Sevenwatars Hot Hudson Ribeiro Infancia Infanto-juvenil Izabel Brandão Janethe Fontes Jean Shinoda Bolen Juliet Marillier Lançamentos Leonardo Nóbrega Lilian Farias Literatura Literatura Capixaba Literatura Fantastica Literatura Infanto-Juvenil Literatura nacional Livro de colorir Livros Lost Girl Luta pelo fim do racismo e preconceito na literatura Marçal Aquino Margarida Pizarro Maria Wilker Mitos mudança de vida Mulher Mulheres na Poesia Musica Não Pare Negritude O Mundo Encantado das Cores O Segredo de Índie O sol é para todos Outros Tempos Parceiros parcerias Petit Editora Pettit Editora Play List Poemas poemas autorais Lunna Marcela Poesias Projeto 10x10 Promoção promoção Literária Racismo Ramones Resenha Resistência romance Romance Espirita Romance Hot Sagrado Feminino Sarah Kilimanjaro Série de TV Série Vagalume Sevenwaters sociedade celta. A filha da floresta Sol e Lua Sororidade Sorteio Suzana Albornoz Sylvia Day TAGS Tais Cortez Textos Poéticos The L World The Musketereers Trechos de Musica Vikings What Wonderful World

Copyright © Flor Roxa | Powered by Blogger
Design by Lizard Themes | Blogger Theme by Lasantha - PremiumBloggerTemplates.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...