Poema: Sagrada

terça-feira, fevereiro 24, 2015

CONSELHO DE AMIGAS

                                                ღƸ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒღ

A noite caia como um véu estrelado tornando o pequeno vilarejo um pouco menos miserável. A mulher que caminhava com certa dificuldade se esgueirava pelos cantos das paredes da casa ora nelas se apoiando levemente, ora se recostando nelas. Ela olhou a sua volta e voltou a caminhar assim que avistou uma placa esculpida em madeira sob um lampião a óleo e um moço atarracado acabava de acendê-lo e logo suas as chamas douradas bruxuleantes  que rapidamente começavam a iluminar o cenário.  Assim que chegou de fronte a porta rústica e esburacada olhou mais uma vez a placa acima de sua cabeça confirmando o endereço; Estalagem “E Viveram Felizes Para Sempre”, um leve sorriso escarnecedor cingiu a boca rispidamente enquanto ela adentra porta arrumando o xale vermelho sobre seus ombros.

O interior da local estava escuro e levou alguns segundos para que ela acostumasse seus olhos e pudesse identificar suas amigas numa grande mesa posta em um canto discreto.


Caminhando lentamente ela finalmente esta frente a frente aquelas que sendo suas amigas lhe enviaram tal convide com as seguintes premissas;  Venha ter conosco amiga Frida, todas nós precisamos de você com urgência!. Tinha sido uma longa jornada, porém havia chegado e agora estava ali sentada encarando suas amigas com olhar indagador.

                                              ღƸ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ

- Então? Falou enchendo uma caneca de vinho entregue pelo estalajadeiro assim que ela se sentou - Posso enfim saber qual o motivo de tanta urgência? E assim todas começaram falando ao mesmo tempo e logo a algazarra foi interrompida por Frida, Calma uma de cada vez - Branca de Neve fala você primeiro, por favor, as demais aguardem!

-Frida que bom vê-la bem amiga, olha estou numa situação dificílima, meu pai se casou de novo após a morte de mamãe e agora meu pai também morreu – Branca de Neve que  então olhava aflita para Frida e continuou -  Ela é uma mulher belíssima, altiva e muito poderosa e eu a admiro muito, tentei me aproximar dela, ser amiga dela nada adiantou – Branca suspirava - não sei mais como agir para conseguir romper com esta condição lamentável que se instalou entre nós duas – pegando na mão de Frida disse – Me ajuda amiga o que eu faço para me entender com ela? Tenho medo de morrer sem me entender com ela e hoje recebi uma informação sigilosa que corro perigo de vida e minha morte está marcada para esta noite.

As mãos de todas as moças tremiam enquanto levavam os copos de vinho aos lábios e as jarras eram cheias sucessivamente. Frida olhou para Cinderela e fazendo um gesto disse – Fale você agora! – enquanto bebia seu vinho Frida mantinha o cenho franzido e alisava distraidamente as flores em seus cabelos:

- Estou apaixonada por um homem amiga não simples homem, mas um príncipe que conheci na floresta, eu e ele passamos um dia maravilhoso, foi loucura total! – falou baixando os olhos e soltando uma risadinha – Sabe teve magia, química, física e biologia. Entregamo-nos  um ao outro sem pensar em nada e nem em ninguém.

                                       ღƸ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ

Naquele dia eu havia me arrumado muito bem com o vestido e as joias ainda me restavam da herança de minha mãe. – Os olhos de Cinderela brilhavam perdidos nas lembranças da tarde de amor – Ele partiu para o castelo e prometeu que mandaria me convidar para um baile onde me apresentaria a seus pais e toda a corte como sua futura esposa – Cinderela agora chorava.

- Não consigo ver onde está o seu problema, Cindy.

- Não? Cheguei a casa aquela noite como sempre fazia, me esgueirando pelos cantos sombrios, mas fui descuidada, pois estava com a cabeça nas nuvens daquela vez, tinha sido tão intenso! - Cinderela se perdia em seus devaneios a todo instante - Enfim amiga fui pega pela minha madrasta que me confiscou meu pequeno tesouro, agora não tenho nada, olhem para mim? – falou Cinderela apontando os pés descalços, os andrajos remendados e sujos de borralhos, os cabelos desgrenhados e as mãos cheias de calo.

Realmente estava uma lástima pensou Frida – porem apenas disse – continue?!

Amiga e não é apenas isso, eu imaginava que desejaria vê-lo novamente e menti para ele, meu nome e todo o resto como sempre faço e nunca antes havia me dado problemas, mas agora eu desejo muito uma chance com meu príncipe encantador e a festa é esta noite.

                                                ღƸ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒღ

- Entendi amigas – e erguendo a jarra de barro no ar gritou – mais vinho, por favor! –

"Bebi porque queria afogar minhas mágoas, mas agora as coisas malditas aprenderam a nadar".

Quando Frida falava estas coisas às moças davam risadas apesar e toda preocupação delas. Frida era muito admirada por todas.

-Vamos Bela Adormecida comece a falar, sou toda atenção, mas peço que não se demorem, pois 
Diego me espera na entrada da vila, sabem como é nosso tempo juntos é sagrado para mim, dos meus acidentes ele é o meu predileto e mais importante.

Todas sorriram concordando e Bela começou a falar:

- Olha Frida como você deve se recordar hoje é meu aniversário de dezesseis anos e tem aquela maldição que fala que vou dormir o sono eterno e até agora não conheci ninguém para me dar o beijo e me salvar, e olha que procurei pelos quatro cantos deste e de muitos outros reinos. Meu pai e minha mãe estão insuportáveis, querem me manter trancada a quatro chaves no castelo e se eu quero sair tem que ser escondida. Agora me digam como eu poderia conhecer algum amor verdadeiro se nem de casa saia? Eu odeio meu pai e minha mãe e eu estou seriamente desconfiada que eles pretendam é me matar! Amiga acredite em mim.

- Sim acredito em você Bela assim como também acredito nas outras, pois sei que não há nada escondido; se houvesse eu veria.

                                                 ღƸ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ

- Muito bem, vamos lá! - Serei breve e sucinta prestem bem atenção em minhas palavras; - Tomando mais um gole falou disparou – Branca você vai para o castelo e vá ao encontro de sua madrasta nos aposentos dela, dispa-se diante dela, liberte-se de todo receio e diga-lhe todo amor que sua alma carrega por ela. Fale sem meias palavras ou verdades de seus sentimentos e coma a maça que ela te oferecer sem medo de ser feliz.

- E você Cinderela - olhou para a amiga – também deixe de afirmar-se nas coisas que são efêmeras como roupas e joias, por acaso quando você e seu príncipe se amaram você estava vestida ou ele? Eram os dois príncipe e princesa ou homem e mulher? - Vá agora para o castelo e diga tudo ao seu amado e se ele te amar vai lhe amar da mesma forma que antes, se desistir de você é porque não te ama.

- Bela minha flor, deixe imediatamente esta sua existência de materialismo e de alienação, busque atender ao chamado da Deusa que está em você clamando por seu trabalho e dedicação.  Vá agora à casa das mulheres tecelãs e aprenda tudo quanto puder com elas, mas principalmente a arte de fiar, com absoluta  certeza  isso resolverá seu problema mais imediato, afinal fugir aos nossos temores não os fará desaparecer e por isso temos que nos preparar para os enfrentar e vencer.

                                                 ღƸ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ

E levantando-se chamou as amigas agora venham aqui perto – Chamado que foi prontamente atendido por todas – Frida pegou uma navalha sobre a mesa e disse chegando bem perto das amigas, disse:

– Branca assuma sua homossexualidade e seja feliz – falou enquanto passava a navalha sobre os cabelos dela deixando os cabelos de Branca, bem curtinhos.

E continuou:

- Cindy você é livre para viver plenamente sua sexualidade sem necessidade de tentar ser quem você não é – cortou a blusa de Cinderela que em trapos caiu ao chão e com um carvão que estava sobre a mesa Frida escreveu na pele da amiga – Meu corpo minhas regras. – Esta é  sua melhor roupa Cindy!

- E você Bela, tome para si este livro e leve-o com você e o leia quando for ter com as tecelãs do reino tenho certeza que tanto você quanto elas vão fazer muito bom uso dele.
Bela pegou o livro nas mãos e leu as letras douradas na capa preta do volume, “Sagrado Feminino; Tradições e Ancestralidade”.

Frida continuou falando - amigas lembrem-se que eu apenas pinto a mim mesma porque sou o assunto que eu mais conheço, então dediquem o vosso tempo buscado conhecer a si próprias.
Dizendo isso Frida levantou-se e saindo da taverna sumiu na noite escura enquanto as outras três mulheres se despediam e saiam em busca de suas novas formas de viver, vidas que tinham sido irremediavelmente atravessadas por aquela esplendida mulher.


Autora: Lunna Marcela Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ



Reações:

Comente com o Facebook:

5 comentários:

  1. Esta imagem mostrando as princesas disney me inspirou a escrever este conto sobre este encontro, sei que alguns podem pensar e dizer que isso é muito clichê, verdade pois eu também acho (risos), mas isso não invalida o fato de que a história ainda que simples veio a mim e quando isso acontece eu não me permito mantê-la presa em mim, eu sinto a necessidade premente de externá-la sentimento este que acredito também ser comum a todos que ama a escrita e a leitura. Enfim espero que curtam esta história pois foi feita com todo amor e carinho, apesar de eu ter percebido séculos depois que havia trocado as Belas. rsrs ღƸ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒღ

    ResponderExcluir
  2. Belo texto. Fluxo da consciência puro. entrou na mente das personagens e arrasou, menina! Vc sempre com texto férteis aos leitores, pois durante a leitura, fui criando minhas próprias histórias e como diz a Deusa Frida, sobre mim, pois sou a pessoa que mais conheço.

    ResponderExcluir
  3. belo texto, dá margem a pensar nas verdadeiras histórias por outra perspectiva... Legal ter usado Frida pra ajudar cada uma das princesas. <3

    ResponderExcluir
  4. Eu ameiiiiiiiiiiiiiiiiii o texto. Clichê? Para mim as melhores estórias o são. Adorei vc por Frida para ter essa conversa com as princesas, e a visão dela de cada uma. Você conseguiu fazer com eu fosse visualizando as cenas desenrolando na minha frente. Eu quero que a Deusa Frida me de o livro que deu a Bela, rsrsrsrsrs Adorei. bjs
    Eykler
    www.amorascompimenta.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk obrigada amada que bom que gostaram, quanto ao livro vamos escrevê-lo todas juntas rsrs bjss

      Excluir

O texto desta postagem foi produzido e elaborado por mim, Lunna Marcela e pensado em você cara leitora. Aqui tento colocar em palavras aquilo que me representa, que possa te alegrar e também representar de alguma forma. Deixe seu comentário pois ele é muito importante para mim....Bls Mil <3

"Seja quente ou seja frio, não seja morno que eu te vomito"

Social Profiles

Twitter Facebook Google Plus LinkedIn RSS Feed Email Pinterest
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Editoras Parceiras

Flor Roxa no Face

Autores Parceiros

Google+ Followers

Posts Populares

TOP COMENTARÍSTAS

Estante Skoob

comentáriosface

Tradutor

Descrição do Flor Roxa

Quando falar já não é suficiente para expressar a nossa essência, nós basta viver em poesia constante.

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Unordered List

Posts Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sample Text

Leve a Flor

Flor Roxa Poemas e Poesias - Dicas para blogs

Theme Download

Marcadores

#brasilemprosa Amor Anderson Henrique As Aventuras de Pinóquio Autor Autor Parceiro Autores Nacionais Beijo blog parceiro book tour Bruno Félix Butterfly Editora Carina Rissi Chiado Editora Concurso Literário Contos Crimes do Tarô Crossfire David Cohen Denuncia Dia dos Namorados Divulgação Editora Ática Editora Biruta Editora Globo Editora InVerso Editora Jose Olympio Editora Mulheres Editora Parceira Eduardo Rossato Em Busca das Borboletas EraEclipse Editora Eykler Simone Feminismo Ficção Flávia Mariano Florbela Espanca Fml Pepper Gilka Machado Golfinhos e Tubarões Happer Lee Herdeiro Sevenwatars Hot Hudson Ribeiro Infancia Infanto-juvenil Izabel Brandão Janethe Fontes Jean Shinoda Bolen Juliet Marillier Lançamentos Leonardo Nóbrega Lilian Farias Literatura Literatura Capixaba Literatura Fantastica Literatura Infanto-Juvenil Literatura nacional Livro de colorir Livros Lost Girl Luta pelo fim do racismo e preconceito na literatura Marçal Aquino Margarida Pizarro Maria Wilker Mitos mudança de vida Mulher Mulheres na Poesia Musica Não Pare Negritude O Mundo Encantado das Cores O Segredo de Índie O sol é para todos Outros Tempos Parceiros parcerias Petit Editora Pettit Editora Play List Poemas poemas autorais Lunna Marcela Poesias Projeto 10x10 Promoção promoção Literária Racismo Ramones Resenha Resistência romance Romance Espirita Romance Hot Sagrado Feminino Sarah Kilimanjaro Série de TV Série Vagalume Sevenwaters sociedade celta. A filha da floresta Sol e Lua Sororidade Sorteio Suzana Albornoz Sylvia Day TAGS Tais Cortez Textos Poéticos The L World The Musketereers Trechos de Musica Vikings What Wonderful World

Copyright © Flor Roxa | Powered by Blogger
Design by Lizard Themes | Blogger Theme by Lasantha - PremiumBloggerTemplates.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...