Poema: Sagrada

domingo, junho 14, 2015

Poema: Morte



Morte

Flor, para que te quero?
Se já passas-te da meia noite
E o meu sangue congela na lápide

Travestida como o clero,
Toda rúbia e elegante, trazes consigo a foice,
Ou ser-me-á tu minha égide?

A cada segundo que espero
Teu perfume em mim é açoite
Deleito-me na dor trepide.

Envolva-me nestas pétalas que venero
Carrega-me antes que acabe a noite
Pois o sol a minha pele, és pisadura quadrupede.

Nas profundas do inferno
Jaz meu leito de amor eterno
Serena lhe espero...
Ansiosa lhe desejo...
Ardente me entrego...
Morta te aceito.

Autora: Lunna Marcela



Reações:

Comente com o Facebook:

13 comentários:

  1. Oi Lunna, tudo bem? Tem um tempo que não passo por aqui, mesmo assim seus poemas continuam maravilhosamente fúnebres. E eu amo isso, sei que você sabe, mas você vai longe, viu? ;)
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Para quem gosta de Poesia de fato, acredito que irá gostar deste, mas sou muito seletiva para poemas e poesias, por que nao serem os meus preferidos.

    Mas parabéns, pois quem escreve, já é um heroi de alguém.

    Bjus.

    www.devoreumlivroeoufilme.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Lunna, tudo bem? Parabéns pelo poema, é muito bonito, de um jeito meio fúnebre. Não faz muito meu estilo de literário, mas gostei.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  4. gosto desses poemas mais sombrios e melancólicos... quando a poesia flerta com temas como a morte...

    ResponderExcluir
  5. Nossa, muito forte... fiquei sem palavras, talvez pela presença da morte contido nele, a voz fúnebre tomando vida...

    ResponderExcluir
  6. Nossa, simplesmente incrível! Adorei! Falar da morte é algo forte e delicado....

    ResponderExcluir
  7. Linda e poesia! Profunda e inspiradora, já escrevi de odes a canções depressivas ( outras até depravadas) sobre a morte. Essa que é inevitável e inegável, coisa sem lado, nem bem, nem mal... Volta e meia vem e leva quem eu amo, entretanto não leva meus inimigos, meus algozes riem das ações da morte contra mim. ela as vezes me convida, rindo, sarcástica, para acompanhá-la.

    ResponderExcluir
  8. De fato você é poeta. Tem inspiração e talento. Tem um vocabulário bom. Gostei muito do poema. É marcante. Mas você precisa aperfeiçoar algumas coisas, para ser reconhecida. Por exemplo, não chamar alguém por tu e logo a seguir por você. Às vezes pode acontecer um erro de digitação, mas se não for isto, saiba que os grandes poetas também erram. Meu pai contou-me certa vez que Castro Alves escrevia seus poemas ao impulso do momento, e por isto nem sempre escrevia certo. Depois ele levava seus poemas para Machado de Assis revisar. Ou seja, o principal é ser poeta. Depois você aperfeiçoa a sua gramática. Parabéns pela inspiração e pelo desenvolvimento do tema. É um poema que mexe com emoções assustadoras. O seu blog é lindo!

    ResponderExcluir
  9. Olaa
    Nossa que poema bonito e forte, muito bom para refletir um pouco e para começar a ler mais poemas e poesias.

    Beijos
    Reality of Books

    ResponderExcluir
  10. Nossa que poesia forte, intensa... lindo.
    Parabens de verdade.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  11. Oie!
    Não tenho costume de ler poemas, mas gostei da sua escrita, é um poema meio obscuro, não?! rsrs
    Parabéns!!
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  12. Oi Lunna, tudo bem?
    Gosto de ler poemas assim, aleatoriamente em algum blog, ou quando me enviam algum.
    Esse é o primeiro seu que leio, e gostei muito, espero ler outros.
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem? Nunca fui muito simpatizante de ler poemas, mas recentemente peguei gosto pelo gênero. O seu me deixou meio desconcertada e inquita. Acho que é porque é sobre a morte. A gente tem essa mania besta de lidar com a morte como se fosse tabu. Em todo caso, a última estrofe é muito impactante (pelo menos, pra mim). Adorei! :)

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir

O texto desta postagem foi produzido e elaborado por mim, Lunna Marcela e pensado em você cara leitora. Aqui tento colocar em palavras aquilo que me representa, que possa te alegrar e também representar de alguma forma. Deixe seu comentário pois ele é muito importante para mim....Bls Mil <3

"Seja quente ou seja frio, não seja morno que eu te vomito"

Social Profiles

Twitter Facebook Google Plus LinkedIn RSS Feed Email Pinterest
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Editoras Parceiras

Flor Roxa no Face

Autores Parceiros

Google+ Followers

Posts Populares

TOP COMENTARÍSTAS

Estante Skoob

comentáriosface

Tradutor

Descrição do Flor Roxa

Quando falar já não é suficiente para expressar a nossa essência, nós basta viver em poesia constante.

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Unordered List

Posts Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sample Text

Leve a Flor

Flor Roxa Poemas e Poesias - Dicas para blogs

Theme Download

Marcadores

#brasilemprosa Amor Anderson Henrique As Aventuras de Pinóquio Autor Autor Parceiro Autores Nacionais Beijo blog parceiro book tour Bruno Félix Butterfly Editora Carina Rissi Chiado Editora Concurso Literário Contos Crimes do Tarô Crossfire David Cohen Denuncia Dia dos Namorados Divulgação Editora Ática Editora Biruta Editora Globo Editora InVerso Editora Jose Olympio Editora Mulheres Editora Parceira Eduardo Rossato Em Busca das Borboletas EraEclipse Editora Eykler Simone Feminismo Ficção Flávia Mariano Florbela Espanca Fml Pepper Gilka Machado Golfinhos e Tubarões Happer Lee Herdeiro Sevenwatars Hot Hudson Ribeiro Infancia Infanto-juvenil Izabel Brandão Janethe Fontes Jean Shinoda Bolen Juliet Marillier Lançamentos Leonardo Nóbrega Lilian Farias Literatura Literatura Capixaba Literatura Fantastica Literatura Infanto-Juvenil Literatura nacional Livro de colorir Livros Lost Girl Luta pelo fim do racismo e preconceito na literatura Marçal Aquino Margarida Pizarro Maria Wilker Mitos mudança de vida Mulher Mulheres na Poesia Musica Não Pare Negritude O Mundo Encantado das Cores O Segredo de Índie O sol é para todos Outros Tempos Parceiros parcerias Petit Editora Pettit Editora Play List Poemas poemas autorais Lunna Marcela Poesias Projeto 10x10 Promoção promoção Literária Racismo Ramones Resenha Resistência romance Romance Espirita Romance Hot Sagrado Feminino Sarah Kilimanjaro Série de TV Série Vagalume Sevenwaters sociedade celta. A filha da floresta Sol e Lua Sororidade Sorteio Suzana Albornoz Sylvia Day TAGS Tais Cortez Textos Poéticos The L World The Musketereers Trechos de Musica Vikings What Wonderful World

Copyright © Flor Roxa | Powered by Blogger
Design by Lizard Themes | Blogger Theme by Lasantha - PremiumBloggerTemplates.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...