Poema: Sagrada

domingo, maio 31, 2015

Entrevista: O Poeta Bruno Félix Fala Sobre Sua Trajetória e Carreira

Olá Flores,
Hoje estava pensando em como a vida nos encaminha aos poucos na direção a qual temos que ir abrindo as portas certas, nas horas certas e no caso que venho tratar neste post, nos apresentar as pessoas certas.

Vocês devem saber da nossa parceria com a Chiado Editora não é mesmo? Então, foi por meio da leitura de uma das resenhas do blog Flor Roxa para esta parceira que o autor e poeta Bruno Félix chegou até nós, nos prestigiando com uma parceria pessoal que promete lindos frutos.  Ao se apresentar, o Bruno se mostrou muito simpático, conversamos por um bom tempo onde eu descobri algumas peculiaridades do nosso poeta, como por exemplo, que o moço é um Bluesman em sua cidade, não é o máximo de tão chique?!




Ele é autor do livro lançado pela Chiado Editora O Busto de Adão e Outras Poesias que será resenhado aqui noblog em breve, aguardem!Ah! E claro, tanto o livro quanto os marcadores da obra foram gentilmente enviados a mim pelo próprio Bruno, autografados e tudo. Ebah! Presentinho amo.

Agora vamos ver oque o próprio Bruno tem a nos dizer sobre ele e a sua obra?





Blog Flor Roxa entrevista o poeta Bruno Félix:
Olá Bruno, boa tarde como vai? Primeiramente quero lhe agradecer a oportunidade de conhecer o seu trabalho e também por este momento. Também quero lhe garantir que o Flor Roxa tiver suas portas abertas elas estarão a sua disposição e da poesia.

Flor Roxa: Bruno geralmente inicia-se uma entrevista falando como se deu o inicio da jornada do autor enquanto leitor e na sua formação de escritor. Eu gostaria que nos falasse em que momento o leitor Bruno sentiu a necessidade de escrever suas próprias histórias e como foi este momento e processo.
Bruno: Sobre as próprias histórias, ah, é uma longa história... (rsrsrs) Passei longas tardes da minha adolescência jogando RPG (Role Playing Game), na maioria das vezes no papel de narrador. Gostava de improvisar as aventuras, dificilmente eu preparava um roteiro por escrito. E o pessoal até que gostava! Bom, ainda nos anos 90, comecei a tocar guitarra. Ouço rock pesado até hoje, mas passei a gostar de MPB, Jazz, Blues. Daí o gosto pela poesia veio naturalmente. Sempre li grandes clássicos desde cedo, mas em 2000 (quando entrei na faculdade de Direito) comecei a apreciar cada vez mais poetas como Vinícius de Moraes, Manuel Bandeira, Fernando Pessoa, Pablo Neruda, Drummond. Às vezes eu escrevia uns poemas e os jogava fora. Em 2003, lembro que escrevi o “Soneto ao Blues” e pensei “Quem sabe um dia eu possa ser um poeta”. Passei a guardar os meus escritos que de certa maneira me agradavam. Achei justo incluir o Soneto ao Blues no meu primeiro livro por esse motivo, me faz lembrar de uma época de muito aprendizado, de tentativas, sonhos...


Flor Roxa: Bruno se considerarmos que os escritores e mais especificamente os poetas são os verdadeiros pioneiros quando se trata de desbravamento e aventura, pois é da pena deles que nascem mundos, universos, seres e tantas “nascidas” nas páginas de livros. Como você se vê enquanto criador, por quantas veredas andou ou pretendes andar?
Bruno: Enquanto criador, sinto que a poesia me confere uma liberdade infinita, coisa que não consegui na música. Além de eu ser um músico de habilidades limitadas, “limitei-me” a tocar blues/rock, e não sou lá grande compositor. Não que isso me desagrade, amo o que faço musicalmente. Pois essa é a primeira “vereda” da pergunta: a música. Desculpe-me falar em música aqui, sei que a pergunta é sobre poesia. Mas música é poesia! Ora, agora voltando ao tema poema, poesia escrita, acredito nas palavras de Klopostock: “Fazer poesia é confessar-se”. Assim escrevi cada poema que compõe o livro “O Busto de Adão e Outras Poesias”. Já sobre ser criador, gosto de personagens em poemas. Além dos personagens da saga que dá nome ao livro, existe um personagem que aparece em 4 poemas soltos na obra, um sábio indiano matuto chamado Lokprakash Vatsala. Eu adoro esse cara! Essa é outra “vereda” pela qual andei. Mais viagem que vereda, diga-se de passagem.

Flor Roxa: Notei que as fontes de seu livro Bruno remetem aos tipos das antigas máquinas de escrever, você se considera uma pessoa nostálgica ou acredita que uma boa Remington ainda é a verdadeira ferramenta dos escritores?
Bruno: Eu gosto, mas não sou tão hipster assim! Hahaha Se você der uma busca no meu instagram, ou mesmo no www.brunofelixarts.com, certamente encontrará uma foto de uma bela Olivetti Lexikon 80 que tenho em casa. Uso até bastante, mas o livro foi feito no bom e velho word. Até penso em produzir um material todo datilografado e escaneado, mas existem outros projetos em prioridade...

Flor Roxa: Já que falei no teu livro eu gostaria de saber Bruno em que proporção você pode participar das escolhas em relação à organização e publicação dele.
Bruno: Pouco antes de assinar o contrato, comuniquei a editora que eu enviaria o livro já diagramado e gostaria que fosse impresso daquele jeito. Não fizeram objeção alguma, pelo contrário: minha editora foi super atenciosa e gentil, ajudou em tudo para fazer acontecer do jeito que eu queria. Então o ilustrador Arthur F. Pádua diagramou, escolheu as fontes, me apresentou ideias e fechou o projeto final junto comigo. A editora desenvolveu a capa em parceria comigo, respeitando sugestões, afinando ideias, sempre com respeito e cooperação.

Flor Roxa: Bruno nos fale um pouco sobre como o poeta Bruno resolveu tirar seus poemas da gaveta e se tornou um autor publicado por uma editora de renome. Destaque para nós alguns momentos e/ou dificuldades.
Bruno: Como eu disse acima, eu guardava algumas coisas. Entre as “Outras Poesias” a que se refere o título da obra, creio que 30% deles foram escritos entre 2003 e 2012. Coisas de gaveta mesmo. Fiquei um tempo sem escrever poesias, focado em gravar um disco, e tal. Mas nem sei como, me peguei escrevendo com mais frequência, e um dia minha esposa Juvenina disse algo como: “Por que você não publica seus poemas? Fica aí escrevendo, escreve um livro de uma vez!” Então comecei a reunir o material, revisar, escrever mais e mais. A observar melhor a poesia das coisas simples, do meu cotidiano, do mundo ao meu redor. Penso que Saramago tinha razão ao dizer “Somos todos escritores, só que alguns escrevem e outros não.” Sobre dificuldades... ah, não sei. Nada é fácil no mundo. Não gosto de pensar em certas coisas como dificuldades. Prefiro chama-las de “desafios”.

Flor Roxa: Ser Poeta, em poucas palavras Bruno, qual a tradução desta máxima para você, as influências que teve e como isso tem inferido em sua vida?
Bruno: Em um de meus poemas, comparo o poeta a um escultor: “Pois a escultura já existia: o escultor só retira o excesso do bloco de pedra bruta.” Vejo o poeta como um canal de energia. O poeta é aquele que sente a poesia nas coisas e a canaliza para o papel. Assim, ele tem o “poder” de mostrar ao leitor a beleza de uma forma perene. E não só a beleza. Gosto da poesia crua, da poesia social, do tapa na cara. Na primeira pergunta da entrevista, acabei citando umas influências, mas umas que tive desde sempre. Aqui, acho que cabe citar três poetas que ando lendo ultimamente, que são grandes referências para mim hoje: Zuca Sardan, Paulo Leminski e Ferreira Gullar. Não vejo minha vida sem a poesia. Há anos faço uso da poesia, sempre serei um leitor desse gênero. O que sinto agora é uma enorme gratidão pela dádiva recebida: a de poder fazer uso dessa arte também através da escrita.

Bem Bruno eu te agradeço imensamente pelo seu carinho e dedicação a esta arte que por muitas vezes é marginalizada, mas que perdura nos corações de pessoas como você e outros valentes. Agradeço-te pela sua participação aqui no blog Flor Roxa e que possamos ter outros momentos agradáveis como este.

Flores, é isso espero que tenham gostado do bate papo com o bruno assim como eu e que também gostem do livro, logo estarei falando mais especificamente sobre esta obra aqui no blog mas vocês podem encontrar o Bruno na pagina dele no face.

Sem mais,

Abraços Poéticos,















Reações:

Comente com o Facebook:

17 comentários:

  1. Não conheço o trabalho do autor, mas é sempre bom saber mais um pouco sobre nossos autores. Sucesso!
    bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a entrevista, não conhecia o autor. Parabéns pela entrevista, e já fui pesquisar o livro, é bom assim saímos um pouco de nossa zona de conforto e ler poesias, eu amo. Mas a correria é tanta . beijos


    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  3. só de saber que ele jogava RPG já simpatizei com ele rsrs
    Ótimas influências musicais ele tem também...
    Gostaria e poder conhecer a obra dele... aguardando a resenha pra saber mais detalhes do livro...
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Oie!!
    não conhecia o autor, mas adorei a entrevista até por que gosto muito de poesia, parabéns pelo blog!!! beijão*...*
    http://notinhasderodape.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Bem construída e entrevista, não conhecia o autor mas me identifiquei bastante, conheci o rpg também quando adolescente e era sempre o narrador, mas hoje meu rpg é outro, as coisa mudam de expressão. Amei a frase "Enquanto criador, sinto que a poesia me confere uma liberdade infinita"
    Blog Com Mãos de seda // Fan Page do Blog // Grupo do Blog

    ResponderExcluir
  6. Adorei conhecer o Bruno. Achei ele tão hipster (elogio) Ele toca e compõem blues. Ele lê os grande poetas. Pela entrevista a gente pode ver que: não tem como ser um bom escritor sem ser um ótimo leitor.
    Espero ler a resenha do livro do Bruno.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Não sei o que gostei mais, se das suas perguntas maravilhosas, ou se das respostas lindas do Bruno! Gostei tanto de ler as respostas que imagino que adoraria ler seu livro. Seria um ótimo exercício para mim e minha tentativa de ler mais poesia, gênero que eu negligencio intencionalmente. :(

    Infinitos Livros

    ResponderExcluir
  8. Oie, Luna!
    Não conhecia o trabalho do Bruno e não acho que me sentiria atraída se o visse por aí, mas a questão é que o vi aqui, no seu blog. Com suas perguntas e as respostas simpáticas do autor, fiquei com vontade de conhecê-lo. Aguardo a resenha!
    Com carinho,
    Celly.

    Me Livrando || Livre-se você também!

    ResponderExcluir
  9. Meu gosto por começar a escrever também começou quando eu jogava RPG como narradora, depois disso me envolvi com as fanfics e ai comecei um blog. Muito legal conhecer o autor e o seu trabalho. Quero vê-lo mais por aqui.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá
    Não conhecia o autor e nem seu livro, mas fiquei curiosa, pois estou pretendendo ler mais poesias, porque leio muito pouco, e é uma ótima dica de leitura.

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia o livro, mas o nome dele não me é estranho. É poesia <3 Com certeza vou procurar e ele parece ser super gentil! www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia o livro, mas o nome dele não me é estranho. É poesia <3 Com certeza vou procurar e ele parece ser super gentil! www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Eu não costumo ler poesias, então confesso que o livro não chamou tanto assim a minha atenção, sabe? Mas eu adoro entrevistas, por isso fiquei bem animada com o post, de para saber um pouco sobre o autor e espero um dia ter oportunidade de ler o livro dele, pois adoro sair da minha zona de conforto literária quando dá.

    Beijos :*
    Larissa - srtabookaholic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Uau Lunna,
    adorei a entrevista, o autor é muito interessante.
    Vou aguardar ansiosa por essa resenha.
    P.S.: Ele é uma graça ^_^
    Hauhaha
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi Lunna, tudo bem?
    Não costumo ler livros de poesia, mas aguardarei sua resenha.
    Gostei muito da entrevista e foi muito bem desenvolvida.
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  16. Sinto uma paz, uma sensação de "dever cumprido" cada vez que recebo a notícia de que minha poesia atingiu o coração de alguém! Obrigado Lunna pela bela resenha, e por permitir que minha poesia participasse um pouco de sua vida.
    Fica aqui um grande abraço a todas pessoas maravilhosas que acompanham seu blog! (adorei os comentários! Achei um monte de RPGistas!!! :) )
    Prometo que mandarei marcadores de poemas datilografados a todos que pedirem (basta solicitar no formulário de contato em meu site www.brunofelixarts.com)
    Mas peçam um exemplar antes! Aproveitem que tá baratinho e ainda parcelado no cartão no site da Travessa: http://www.travessa.com.br/o-busto-de-adao-e-outras-poesias/artigo/590dccd8-0cda-47fd-8362-3fcffe3741d8
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bem?

    Não conheço as obras dele e tb não conhecia o autor, mas achei a entrevista muito bacana e tb o fato de ser uma oportunidade para quem nunca leu nada dele se interessar e ler, Parabéns pela entrevista. Muito bacana!

    Beijo!
    Livros & Tal [http://livrosetalgroup.blogspot.com.br]

    ResponderExcluir

O texto desta postagem foi produzido e elaborado por mim, Lunna Marcela e pensado em você cara leitora. Aqui tento colocar em palavras aquilo que me representa, que possa te alegrar e também representar de alguma forma. Deixe seu comentário pois ele é muito importante para mim....Bls Mil <3

"Seja quente ou seja frio, não seja morno que eu te vomito"

Social Profiles

Twitter Facebook Google Plus LinkedIn RSS Feed Email Pinterest
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Editoras Parceiras

Flor Roxa no Face

Autores Parceiros

Google+ Followers

Posts Populares

TOP COMENTARÍSTAS

Estante Skoob

comentáriosface

Tradutor

Descrição do Flor Roxa

Quando falar já não é suficiente para expressar a nossa essência, nós basta viver em poesia constante.

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Unordered List

Posts Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sample Text

Leve a Flor

Flor Roxa Poemas e Poesias - Dicas para blogs

Theme Download

Marcadores

#brasilemprosa Amor Anderson Henrique As Aventuras de Pinóquio Autor Autor Parceiro Autores Nacionais Beijo blog parceiro book tour Bruno Félix Butterfly Editora Carina Rissi Chiado Editora Concurso Literário Contos Crimes do Tarô Crossfire David Cohen Denuncia Dia dos Namorados Divulgação Editora Ática Editora Biruta Editora Globo Editora InVerso Editora Jose Olympio Editora Mulheres Editora Parceira Eduardo Rossato Em Busca das Borboletas EraEclipse Editora Eykler Simone Feminismo Ficção Flávia Mariano Florbela Espanca Fml Pepper Gilka Machado Golfinhos e Tubarões Happer Lee Herdeiro Sevenwatars Hot Hudson Ribeiro Infancia Infanto-juvenil Izabel Brandão Janethe Fontes Jean Shinoda Bolen Juliet Marillier Lançamentos Leonardo Nóbrega Lilian Farias Literatura Literatura Capixaba Literatura Fantastica Literatura Infanto-Juvenil Literatura nacional Livro de colorir Livros Lost Girl Luta pelo fim do racismo e preconceito na literatura Marçal Aquino Margarida Pizarro Maria Wilker Mitos mudança de vida Mulher Mulheres na Poesia Musica Não Pare Negritude O Mundo Encantado das Cores O Segredo de Índie O sol é para todos Outros Tempos Parceiros parcerias Petit Editora Pettit Editora Play List Poemas poemas autorais Lunna Marcela Poesias Projeto 10x10 Promoção promoção Literária Racismo Ramones Resenha Resistência romance Romance Espirita Romance Hot Sagrado Feminino Sarah Kilimanjaro Série de TV Série Vagalume Sevenwaters sociedade celta. A filha da floresta Sol e Lua Sororidade Sorteio Suzana Albornoz Sylvia Day TAGS Tais Cortez Textos Poéticos The L World The Musketereers Trechos de Musica Vikings What Wonderful World

Copyright © Flor Roxa | Powered by Blogger
Design by Lizard Themes | Blogger Theme by Lasantha - PremiumBloggerTemplates.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...