Poema: Sagrada

quarta-feira, maio 13, 2015

Resenha: Jonas Vai Morrer, de Edson Athayde




Data de publicação: Janeiro de 2014

Número de páginas: 152

Coleção: Viagens na Ficção

Género: Romance

Editora: Chiado Editora



Sinopse:

Um quase - policial de Edson Athayde. “Todas as novelas têm um novelo. Todos os crimes têm o seu repertório de culpas. Autores de folhetins, em específico, e criminosos, em geral, trapaceiam ao revelar sempre o que interessa um truque para esconder o que importa. A dissimulação é o vento que sopra na vela desta galera, o combustível dessa nave. Entre se quiser, acomode-se num canto. A viagem não vai ser tranquila”. “Neste surpreendente romance quase tudo o que parece não é”. (Prefácio de Luís Osório).  Romance escrito no âmbito de Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura. A história de “Jonas Vai Morrer” passa-se em Guimarães (ou Vimaranes, como era conhecida há mais de mil anos). Trata-se da mais histórica das cidades portuguesas, o chamado “berço do país”. Património Cultural da Humanidade, Guimarães foi, em 2012, Capital Europeia da Cultura. “Jonas Vai Morrer” foi escrito no âmbito de uma Residência Artística Literária desse evento. Além da trama cheia de mistérios e algum lirismo, esta obra revive nas suas páginas as ruas, praças, igrejas, bares, os tempos e os modos vimaranenses. Ambientado nos anos 80, “Jonas Vai Morrer” é um quase - policial, na definição do seu autor. Um livro que fala de crimes sem sangue à vista. Propõe um jogo onde a charada é descobrir quem é o algoz, quem é a vítima. Nesse labirinto, temos Pedro, um homem sem passado, o talvez louco 32, um caderno de memórias apócrifo e um enredo que nunca é o que parece ser.



Olá Flores,


Primeiramente quero deixar registrado adorei o trabalho da editora na confecção do livro, achei a capa muito interessante com título em alto relevo, páginas amarelas com duas páginas negras de um papel lustroso como divisória de capítulo trazendo nelas uma citação ou frase apontando aquilo que está por vir. Amei!


Dito isto vamos à obra em si, pois muito bem! A história começa apresentando o personagem Pedro que vem a ser um homem sem passado como diz a sinopse, mas não é simplesmente um tipo de passado especifico. Pedro é apresentado como alguém que passou pela vida sem deixar marcas e nem ser marcado por ela. Sem sobrenome, sem família, sua idade também não é citada.  Ele não tem ex-amores, nem dissabores, ele se comove tanto com as mazelas humanas quanto com uma lâmpada que em um minuto brilha suntuosa e no outro jaz queimada e apagada.







Pedro é a espinha dorsal deste romance, ele divide seus dias cheios  de tédio  onde  trabalha  em uma casa de saúde com  noites de leitura onde  se admira por nunca se lembrar de já ter  vivido qualquer coisa pelo menos semelhante as histórias que lê  vão dos mais ordinários folhetins aos mais  clássicos da literatura mundial e também a Barsa.


E é justamente por meio destas leituras que Pedro conhece Jonas nas narrativas de um autor não identificado, então temos ai três personagens entrelaçados por um calhamaço de papeis manuscritos, Pedro, Jonas e o narrador da historia de Jonas que narra em primeira pessoa à vida de Jonas e em vários pontos conta aventuras que viveu junto a Jonas.

Conforme Pedro vai se aprofundando na leitura vai ficando claro a ele, que o narrador tem muito mais a ver consigo do que com Jonas, que também relata ter uma vida medíocre que é abrilhantada por sua convivência com Jonas que por sua vez é bonito, alegre, sedutor e tem uma forma muito leve e peculiar de viver a vida, sem apego, mas sem dramas. Já o autor do conto demonstra ser o vampiro de Jonas e não apenas se alimenta da energia dele, mas também o inveja e se recente dele.




Quando Pedro lê naquelas paginas algo que a ele soou como uma sentença “Jonas vai morrer” ele percebe que ali poderia tem algo mais que simples literatura e resolve investigar se aquilo que ele lia era mera ficção ou parte de um relato de vida e mais vidas vividas ali mesmo, bem próximo dele.  A esta altura já consegue até ver poesia no tecer de uma aranha e sua teia, ele já não passa os dias vendo sem enxergar, ele se sente contagiado pelo relato daquele manuscrito tão original.

Duvide de tudo o que está escrito, juramentado, lavrado em notário. A verdade não precisa de recibo. Já a mentira gosta de formulários e segundas vias, por isso é sempre mais convincente. Documente a sua mentira em papel timbrado e eu serei seu amigo devoto. Diga a sua verdade sem comprovantes, modelo 14, devidamente carimbados e rubricados, e eu chamarei a policia”. Pag.63

O autor deste manuscrito desafia a inteligência e a sanidade de Pedro que então decide investigar quem seria Jonas pessoa real ou personagem pura e simplesmente? E se era pessoa ele já teria morrido ou ainda estava sob ameaça?  Porem neste trajeto muita coisa e surpresa acontece, personagens que estão por ali meio que cobertos por uma cortina de fumaça ou indiferença, dada à situação enquanto atores da casa de repouso onde Pedro também vegetava, começam a sair das sombras e tomando vulto e importância na trama cujo desfecho é denso e ao mesmo tempo fluido fazendo uma ligação com o inicio da obra tornando-o mais do que esperado e até mesmo lógico sem perder o encanto e a magia para nós leitores.

Não percebi nesta obra do autor Edson Athayde a forte influencia do português de Portugal e somente depois da leitura percebi que o autor é brasileiro naturalizado, talvez isso explique. Esta obra é muito agradável de ler, pois ela apresenta uma estrutura diferenciada podemos dizer que são dois universos paralelos e que em algum momento se fundem, é uma novela dentro de um romance e seguindo este raciocínio em dado momento eu mesma me fiz a seguinte pergunta; Poderia neste exato instante, em algum  universo um leitor estará lendo a minha história e eu  ser  um terceiro elemento desta  trama? Alguém poderia estar lendo a história de uma mulher(eu) que está lendo um romance e neste romance o personagem lê um terceiro livro?


A única coisa que tenho certeza neste momento é que nem tudo é o que parece ser, não mesmo! Loucura?

Sobre o Autor:



Edson Athayde é um dos publicitários mais premiados da história de Portugal. Já ganhou centenas de nomeações e prémios nos festivais mais importantes do planeta, como Cannes, New York, Eurobest, Épica, Clio e muitos mais. Nascido no Brasil, Edson escolheu Portugal como país, tendo se naturalizado em 2004. Além da publicidade, desenvolve atividades como cronista, guionista para TV e cinema, autor de teatro, produtor musical, profissional de marketing comercial e político, apresentador de programas de televisão, professor, especialista em storytelling, entre outras coisas. Em 2013 ganhou  o concurso pra roteiristas de longa metragem no Brasil, premio Agnaldo Silva. Têm dois romances publicados, o segundo escrito no âmbito de uma residência literária em Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura (“Jonas Vai Morrer”, publicado também pela Chiado Editora).

Abraços Poéticos,






Reações:

Comente com o Facebook:

10 comentários:

  1. ooiieeee...Nossa, que loucura mesmo hein.era uns dos livros que eu tinha curiosidade de ler, não imaginava que seria assim,gosto de livros com historias paralelas.espero poder conferir a obra.parabéns pela resenha mais uma vez com qualidade.
    beijos
    http://sonhosdeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Adorei a premissa do livro. Tudo que desafia o óbvio e questiona a sanidade e a realidade é interessante pra mim. Vou marcar no skoob quando estiver no pc. Acho que vou adorar este livro.

    ResponderExcluir
  3. Esse título me lembrou um do Paulo Coelho, acho que é Verônica decide morrer, haha. Não lembro se a história se assemelha a essa, li há muito muito tempo. O livro parece meio doido, achei interessante. A capa do livro parece um cartaz de filme antigo em p&b, haha. Muito legal!

    ResponderExcluir
  4. Que livro louco, adorei. Criativo, inteligente e não é clichê adolescente. que ler. A capa é muito bonita e gostei dessa construção dos personagens.
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oiee! Nunca fui muito fã de livros policias, acho que nunca li nenhum. As páginas pretas parecem um diferencial legal. Esse ano tô meio correndo atrás de terminar o desafio literário que entrei, mas quem sabe num outro momento pego pra ler meu primeiro livro do gênero.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Uau!!!! Gamou... Gostei do estilo, particularmente gosto de leituras leves.
    Mas a temática é boa...Foge dos lengas, lengas de adolescente.
    Gostei, muito legal!
    Blog ArroJada Mix
    Divulgação de Blogs

    ResponderExcluir
  7. Olá Lunna! Achei o enredo do livro bem interessante, talvez eu peça ele no próximo mês para conhecer mais essa história. Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Completamente diferente de tudo o que já vi! Gostei demais deste enredo e de como você Conduziu a resenha. me senti no livro. Fiquei com uma vontade sem medidas de lê-lo. Histórias desafiadoras despertam minha curiosidade! rsrs!

    Um abraço!
    www.pensamentosvalemouro.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi.
    Eu gosto demais desses tipos de romances, leio bastante mesmo, já Li esse livro e te confesso é deslumbrante a narração, o conteúdo, te deixa encantada mesmo. Que bom que você gostou do livro.
    Parabéns pela resenha, esta bem legal.

    garotinhaadolescentea.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, Lunna!
    Que livro interessante, hein?
    Diferente, em muitos pontos de vista.
    Adorei esse lance de realidades paralelas, ainda mais em se tratando de um livro que traz no seu enredo um outro livro.
    E me deixou pensando...

    Beijos e boa semana!
    http://fabi-expressoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

O texto desta postagem foi produzido e elaborado por mim, Lunna Marcela e pensado em você cara leitora. Aqui tento colocar em palavras aquilo que me representa, que possa te alegrar e também representar de alguma forma. Deixe seu comentário pois ele é muito importante para mim....Bls Mil <3

"Seja quente ou seja frio, não seja morno que eu te vomito"

Social Profiles

Twitter Facebook Google Plus LinkedIn RSS Feed Email Pinterest
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Editoras Parceiras

Flor Roxa no Face

Autores Parceiros

Google+ Followers

Posts Populares

TOP COMENTARÍSTAS

Estante Skoob

comentáriosface

Tradutor

Descrição do Flor Roxa

Quando falar já não é suficiente para expressar a nossa essência, nós basta viver em poesia constante.

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Unordered List

Posts Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sample Text

Leve a Flor

Flor Roxa Poemas e Poesias - Dicas para blogs

Theme Download

Marcadores

#brasilemprosa Amor Anderson Henrique As Aventuras de Pinóquio Autor Autor Parceiro Autores Nacionais Beijo blog parceiro book tour Bruno Félix Butterfly Editora Carina Rissi Chiado Editora Concurso Literário Contos Crimes do Tarô Crossfire David Cohen Denuncia Dia dos Namorados Divulgação Editora Ática Editora Biruta Editora Globo Editora InVerso Editora Jose Olympio Editora Mulheres Editora Parceira Eduardo Rossato Em Busca das Borboletas EraEclipse Editora Eykler Simone Feminismo Ficção Flávia Mariano Florbela Espanca Fml Pepper Gilka Machado Golfinhos e Tubarões Happer Lee Herdeiro Sevenwatars Hot Hudson Ribeiro Infancia Infanto-juvenil Izabel Brandão Janethe Fontes Jean Shinoda Bolen Juliet Marillier Lançamentos Leonardo Nóbrega Lilian Farias Literatura Literatura Capixaba Literatura Fantastica Literatura Infanto-Juvenil Literatura nacional Livro de colorir Livros Lost Girl Luta pelo fim do racismo e preconceito na literatura Marçal Aquino Margarida Pizarro Maria Wilker Mitos mudança de vida Mulher Mulheres na Poesia Musica Não Pare Negritude O Mundo Encantado das Cores O Segredo de Índie O sol é para todos Outros Tempos Parceiros parcerias Petit Editora Pettit Editora Play List Poemas poemas autorais Lunna Marcela Poesias Projeto 10x10 Promoção promoção Literária Racismo Ramones Resenha Resistência romance Romance Espirita Romance Hot Sagrado Feminino Sarah Kilimanjaro Série de TV Série Vagalume Sevenwaters sociedade celta. A filha da floresta Sol e Lua Sororidade Sorteio Suzana Albornoz Sylvia Day TAGS Tais Cortez Textos Poéticos The L World The Musketereers Trechos de Musica Vikings What Wonderful World

Copyright © Flor Roxa | Powered by Blogger
Design by Lizard Themes | Blogger Theme by Lasantha - PremiumBloggerTemplates.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...