Poema: Sagrada

quinta-feira, maio 14, 2015

Poema: EU


EU



Um dia eu me encontrei

Foi de repente

Meio de inesperado

E um pouco inusitado



Um dia eu andava cabisbaixa

Dobrava alguma esquina

Ou foi na saída de um bar?

Alias deixa eu me corrigir

Era noite quando me encontrei





Era uma noite tão igual a tantas

Que dela não recordo nem as horas

Eu ia andando distraída

Quando me vi vindo em minha direção

E eu estava linda aquela noite

Eu vim andando calmamente

Como se eu flutuasse

Parecia que eu estava distraída

Mais meu olhar estava fixo no meu

E eu em afoguei no lago escuro do meu olhar




Olhei a minha boca

Nem grande nem pequena

Na medida certa pra minha boca beijar

Eu sorri ...

Apenas um trejeito no canto dos meus lábios

E eu soube que eu adivinhara meus pensamentos nada castos

Então a minha boca se abriu

E foi como se eu sugasse o meu ar.



Aquele sorriso...

Aquele olhar que eu me lancei,

Fizeram-me juras

Prometeram-me loucuras

Sem sequer proferir palavra alguma



O cabritinho que eu trazia  no peito

Saltava nervoso querendo logo o peito da mãe

Acalma-te cabritinho!

Perto esta a hora do seu deleite



Minhas pernas teimavam em querer dobrar-se

Mas me mantive firme na decisão de me querer

Mantive-me ali, olhos nos olhos sem nem piscar,

Piscar?

E me perder de mim?



Num movimento ligeiro e gracioso

Eu fiquei frente a frente comigo

E eu senti que eu também tremia

E o tal sorrisinho lindo e brejeiro

Era um tic nervoso

Eu também afetava a mim.

E eu exultei de alegria genuína!



Achando coragem nem sei de onde

Estendi meus braços e me abracei

Afundei meu rosto no meu seio farto

Respirando fundo desejei morrer naquele instante



Oh felicidade suprema e divinal

Eu também me amava eu podia sentir!

Eu também me queria,

E me procurava assim como eu

Agora estamos juntas de novo

Eu segurei meu rosto e me beijei



Então eu senti,

Senti que eu e eu nos desejávamos

Como se fossemos unicamente uma

Eu me deitei ali mesmo naquela esquina

Debaixo da marquise

Com um gato por testemunha



Foi então que percebi ter lua

Pois vi seu reflexo no meu olhar,

Era lua ou a luz do poste?

Não sei, só sei que eu estava linda,


Era no meu olhar

Ou no meu mar que eu me afogava?

E eu estava irremediavelmente seduzida por mim

O vento revoando os meus cabelos

E colando a minha saia as minhas coxas



Ah!  Desejo e loucura!

Embaladas com sofreguidão

Eu não podia mais esperar para me amar
E Eu tinha urgência de ser minha


Autora: Lunna Marcela
Reações:

Comente com o Facebook:

6 comentários:

  1. oooiiieeeeee.....as vezes se perder é necessário mas o reencontro é fundamental para prosseguir sem deixar metades para trás.
    beijos
    http://sonhosdeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Lunna,
    Que prazer poder ler seus poemas de novo fazia tempo que não nos dama esse prazer.
    Adorei ler esse reencontro.
    Beijos
    Conversas de Alcova ❤

    ResponderExcluir
  3. OMG!!! Amei seu poema, você possui um dom maravilhoso com as palavras, fiquei encantado. Adorei que vc quis passar a importância do amor próprio, de nos amar e sermos felizes conosco, estava precisando de palavras assim, amei , amei , Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Gustavo que bommmm que gostou nossa fico super feliz qdo alguem vem aqui no nosso cantinho e se sente acarinhado.. bjss volte sempre

      Excluir
  4. Lindo! Parabéns, dá para ver toda a sensibilidade que vc tem.
    Eu, como boa formanda em Letras percebi alguns errinhos gramaticais mas nada que com uma revisão não tire o brilho da escrita! Continueee se encontrando!!

    ResponderExcluir
  5. Que palavras belas! Não leio muito poesias, gosto das do Edgar Allan Poe, mas não leio sempre. Mas acho super legal essa forma de expressão de sentimentos :)

    ResponderExcluir

O texto desta postagem foi produzido e elaborado por mim, Lunna Marcela e pensado em você cara leitora. Aqui tento colocar em palavras aquilo que me representa, que possa te alegrar e também representar de alguma forma. Deixe seu comentário pois ele é muito importante para mim....Bls Mil <3

"Seja quente ou seja frio, não seja morno que eu te vomito"

Social Profiles

Twitter Facebook Google Plus LinkedIn RSS Feed Email Pinterest
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Editoras Parceiras

Flor Roxa no Face

Autores Parceiros

Google+ Followers

Posts Populares

TOP COMENTARÍSTAS

Estante Skoob

comentáriosface

Tradutor

Descrição do Flor Roxa

Quando falar já não é suficiente para expressar a nossa essência, nós basta viver em poesia constante.

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Unordered List

Posts Relacionados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sample Text

Leve a Flor

Flor Roxa Poemas e Poesias - Dicas para blogs

Theme Download

Marcadores

#brasilemprosa Amor Anderson Henrique As Aventuras de Pinóquio Autor Autor Parceiro Autores Nacionais Beijo blog parceiro book tour Bruno Félix Butterfly Editora Carina Rissi Chiado Editora Concurso Literário Contos Crimes do Tarô Crossfire David Cohen Denuncia Dia dos Namorados Divulgação Editora Ática Editora Biruta Editora Globo Editora InVerso Editora Jose Olympio Editora Mulheres Editora Parceira Eduardo Rossato Em Busca das Borboletas EraEclipse Editora Eykler Simone Feminismo Ficção Flávia Mariano Florbela Espanca Fml Pepper Gilka Machado Golfinhos e Tubarões Happer Lee Herdeiro Sevenwatars Hot Hudson Ribeiro Infancia Infanto-juvenil Izabel Brandão Janethe Fontes Jean Shinoda Bolen Juliet Marillier Lançamentos Leonardo Nóbrega Lilian Farias Literatura Literatura Capixaba Literatura Fantastica Literatura Infanto-Juvenil Literatura nacional Livro de colorir Livros Lost Girl Luta pelo fim do racismo e preconceito na literatura Marçal Aquino Margarida Pizarro Maria Wilker Mitos mudança de vida Mulher Mulheres na Poesia Musica Não Pare Negritude O Mundo Encantado das Cores O Segredo de Índie O sol é para todos Outros Tempos Parceiros parcerias Petit Editora Pettit Editora Play List Poemas poemas autorais Lunna Marcela Poesias Projeto 10x10 Promoção promoção Literária Racismo Ramones Resenha Resistência romance Romance Espirita Romance Hot Sagrado Feminino Sarah Kilimanjaro Série de TV Série Vagalume Sevenwaters sociedade celta. A filha da floresta Sol e Lua Sororidade Sorteio Suzana Albornoz Sylvia Day TAGS Tais Cortez Textos Poéticos The L World The Musketereers Trechos de Musica Vikings What Wonderful World

Copyright © Flor Roxa | Powered by Blogger
Design by Lizard Themes | Blogger Theme by Lasantha - PremiumBloggerTemplates.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...